Cozinha Pantaneira: Comitiva de Sabores, de Paulo Machado

Fruto de uma expedição que passou por Aquidauana, Miranda, Corumbá, Nhecolândia, Poconé e pela Serra do Amolar, Cozinha pantaneira: Comitiva de sabores conta a história do Pantanal por meio de hábitos alimentares e rituais cotidianos da região.

O livro é dividido em seis capítulos, cada um deles dedicado a um tipo de comida: de comitiva, de festa, de fazenda, de mercadão, da cidade e indígena. Delicioso tributo à cultura pantaneira, o volume conta com 65 receitas.

Mais que um livro de receitas, o leitor terá em mãos um importante registro de uma cozinha rica em sabores e múltipla nas suas origens. Como não poderia deixar de ser em um país continental e multicultural como o Brasil, a culinária do Pantanal é feita de muita mistura e nenhum minimalismo. Encontramos nas páginas desse livro uma profusão de condimentos e temperos, legumes, doces de fruta e conservas, caldos, peixes e carnes – em receitas que aproveitam todas as partes do animal.


O volume conta com textos de Cristiana Couto, fotografia de Luna Garcia e prefácio da chef Mara Salles. Quem assina o texto de quarta capa é o crítico gastronômico Josimar Melo

“Ao contrário de outras regiões do planeta onde a gastronomia e a ação humana ajudaram a mapear pequenos terroirs cheios de personalidade e sabores, os biomas no Brasil são extensos, pelo menos até onde começamos a classificá-los e até onde nossa vasta geografia os moldou. Demarcar as pequenas singularidades gastronômicas, que a cultura local desde sempre produziu, é raramente feito de forma sistemática. A região do Pantanal é um grande exemplo: tende sempre a ser considerada uma única mancha de características físicas e humanas. A julgar por este livro, porém, não é bem assim. Paulo Machado, profundo conhecedor e divulgador da culinária (e da cultura) dessa área, foi atrás da diversidade que identifica em cada recanto – e em cada estamento – do vasto Pantanal: o que se cozinha e se come nas atividades coletivas (as comitivas de vaqueiros, as festas populares), nos espaços conviviais (as fazendas, os mercados, as diferentes cidades), além de investigar as raízes indígenas da cultura gastronômica local. Um exercício necessário, a ser replicado Brasil afora.”
(Texto de quarta capa, por Josimar Melo.)

Assista aqui o Making Of do livro:

O Livro lançado em Novembro de 2020 – pode ser adquirido no site da Editora Bei

SOBRE O AUTOR

Profundo conhecedor da gastronomia latino-americana, Paulo Machado é formado em Direito e Gastronomia e estudou no Programa de Cozinha Francesa do Instituto Paul Bocuse, na França. Mestre em hospitalidade, é fundador do Instituto Paulo Machado em Mato Grosso do Sul e trabalhou em restaurantes da Europa e do Brasil. Dá aulas de gastronomia e já esteve em 56 países, sendo que em 15 deles promoveu festivais de cozinha brasileira. Em 2015, recebeu o Prêmio Dólmã de Melhor Chef na categoria nacional. Em 2017, sua marca “Brasil FoodSafaris” recebeu o prêmio Braztoa/Sebrae de melhor startup em turismo do Brasil. Machado foi colaborador da revista Menu e colunista na rádio CBN Campo Grande. Integra, ainda, o Slow Food, o projeto Cumari e o grupo de Cozinhas Regionais da América do Sul. Ensina receitas e curiosidades da alimentação em seu canal do YouTube (Chef Paulo Machado) e escreve no blog www.brasilfoodsafaris.com .

Documenta Pantanal
Proudly powered by WordPress | Theme: Shree Clean by Canyon Themes.