DO
CU
MEN
TAR

Livros

O foco da ação editorial do Documenta é contribuir para a construção de uma biblioteca de referência sobre a história, a cultura e a visualidade pantaneiras, seja resgatando conteúdos clássicos, seja criando ou apoiando obras novas.

Pantanal

João Farkas
Realização: Documenta Pantanal
Edição: Sesc São Paulo
Português e inglês
Capa dura, 34 x 22,6 cm, 160 págs.

Nascido do desejo de explorar as paisagens do Pantanal a partir de novas perspectivas, esse ensaio visual potente e inquietador revela tanto a beleza de florestas de buriti, matas de ipês cor-de-rosa e espelhos d’água quanto as consequências consumadas do assoreamento dos rios, da seca, do fogo e da mudança climática. Nas palavras do autor, “uma visão pessoal do Pantanal, por vezes idílica, por vezes dramática”.

Pantanal – Serra do Amolar

Araquém Alcântara
Edição: Terra Brasil
Apoio institucional: Documenta Pantanal
Capa dura, 28,5 x 26 cm, ‏ 182 págs.

Com cumes de 900 metros, o maciço rochoso da Serra do Amolar irrompe, imponente, das planícies do Pantanal Sul Mato-grossense. Refúgio da vida silvestre nas cheias, corresponde à maior área de proteção do bioma. Com olhar preciosista, o precursor da fotografia de natureza no Brasil Araquém Alcântara inventaria essa paisagem única e a intensa vida que ela abriga.

Terra D’água Pantanal

Luciano Candisani
Edição: Vento Leste
Apoio: Documenta Pantanal
Português e inglês
Capa dura, 25 x 34 cm, 216 págs.

Imagens de enorme impacto visual, produzidas ao longo de dez anos, mapeiam uma paisagem complexa e pulsante de rios, corixos, salinas, baías e florestas submersas habitados por jacarés, sucuris e ariranhas. Biólogo e pioneiro da fotografia submarina no Brasil, Candisani é membro da Liga Internacional de Fotógrafos de Conservação da Natureza (ILCP). A renda das vendas do livro será revertida para o Instituto do Homem Pantaneiro.

Cozinha Pantaneira – Comitiva de sabores

Paulo Machado
Realização: Documenta Pantanal
Edição: BEI
18 x 24 cm, ‎180 págs.

De matrizes diversas – indígenas, gaúcha, paraguaia –, os muitos sabores da cozinha pantaneira se revelam em 65 receitas colhidas pelo chef Paulo Machado, pesquisador apaixonado da cultura culinária do bioma. Retratadas contra suas paisagens de origem, em Aquidauana, Miranda, Corumbá, Nhecolândia, Poconé e na Serra do Amolar, elas recriam tradições festivas e do dia a dia, num mergulho sensorial pela história e a geografia do Pantanal.

Luzes na Escuridão

Leda de Almeida Zogbi e Allan Calux (orgs.); Ataliba Coelho, Csaba Egri, Daniel Menin, Kevin Downey, Marcelo Krause, Mirjam Widmer, Philippe Crochet, Ricardo Martinelli e Victor Ferrer (fotos)
Edição: Estalactite
Apoio: Documenta Pantanal
Português, inglês, francês e espanhol
Capa dura, 29 x 29 cm, ‎ 227 págs.

Criado por um grupo de fotógrafos e espeleólogos, o projeto de documentação fotográfica das principais cavernas brasileiras visita formações das regiões de Serra da Bodoquena, Nobres e Chapada dos Guimarães. Com texto em português, inglês, espanhol e francês, o livro alerta para as ameaças que pairam sobre as cavernas de extrema beleza do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul.

Produção de natureza – Parques, rewilding e desenvolvimento local

Ignácio Jiménez Pérez
Edição: Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental
Apoio: Documenta Pantanal
16,5 x 24 x cm, 584 págs.

Com ampla experiência em manejo e conservação de patrimônios naturais e culturais, sobretudo nas Américas, o biólogo espanhol apresenta o conceito contemporâneo de produção da natureza, centrado na geração de negócios responsáveis a partir de áreas naturais protegidas. A estratégia visa facilitar a assimilação da agenda de conservação e reverter uma visão negativa sobre a necessidade de proteger áreas naturais seriam as vantagens.

Céu e Inferno em Terras Alagadas

José Medeiros
Apoio: Documenta Pantanal
Edição: Editora Origem
Capa dura, 17 x 24,5 cm, 110 págs.

O Livro Céu e Inferno em Terras Alagadas, dá início ao projeto Pantanal + 10 do fotógrafo, trabalho que mostra o que está acontecendo no Pantanal nos últimos dois anos. Ao contrário de imagens poéticas que quase sempre estão ligadas ao Pantanal, o autor documenta os resultados das queimadas e da ação do homem na maior planície alagada do mundo.

Os documentários realizados ou apoiados pelo Documenta têm como eixo a ideia de reportar e denunciar os efeitos da ação humana e da mudança climática sobre as populações do bioma.